segunda-feira, 6 de dezembro de 2021

O cesto

 

Este cesto eu fiz para guardar meus materiais e equipamentos de jardinagem. Eu tenho muitas plantas nesta que é a varanda aberta da minha sala, e para facilitar o manuseio e trato das plantas eu uso esta mesa, que eu restaurei com essa finalidade neste post AQUI  
Sempre que a gente está aguando as plantas tem uma folha seca, um galho torno para serem retirados, uma cochonilha para ser pulverizada, e se a cada situação dessas tiver que ir na área de serviço ou qualquer outro lugar pegar as ferramentas, acaba deixando para outra ocasião, daí não faz a coisa direito.

Queria um cesto de palha mas achei absurdamente caro.  
Usei uma caixa de papelão, passei um cordão de palha no sentido vertical e utilizei fio de malha trançado na horizontal.  
Teria ficado melhor se fosse em cordão ou corda de sisal, mas eu queria aproveitar materiais que eu já tinha. 
Vai ter a utilidade a que se destina, mesmo não tendo ficado tal como eu queria. 
Forrei o interior com um tecido de algodão que eu tinha, e deu certo para alojar minhas ferramentas. 

segunda-feira, 29 de novembro de 2021

Caixa para Fotos impressas

Esta caixa eu preparei para guardar fotografias impressas. Aqueles álbuns nos quais a gente colocava as fotos foram se desgastando com o tempo, ficando velhos e ocupam muito espaço. `
Eu digitalizei todas as fotos para ficar com um arquivo virtual, mas as fotos antigas de família são uma preciosidade que vale a pena serem guardadas e conservadas. 
Esta é uma caixa simples de MDF pintada com tinta acrílica de parede e o acabamento com cera de carnaúba. 

 

domingo, 21 de novembro de 2021

Pudim sem açúcar e sem lactose


Pudim é uma coisa deliciosa né!! E pra ser melhor ainda,  é simples de fazer e agrada a maioria. 
Mas...e sempre temos o mas com relação á alimentação depois de uma certa idade, então o pudim ficou quase proibido. 
O principal ingrediente proibido é o açúcar, depois o leite. Se bem que estes dois deveriam ser evitados em todas as idades, então esta receita veio para ajudar a todos, jovens e jovens a mais tempo. 
Você pode usar o leite condensado sem açúcar, apesar do preço proibitivo. Aqui custa em média R$ 35,00 uma lata. E não tem leite condensado sem açúcar e sem lactose, então a solução é fazer. Bem fácil também. Vamos aos ingredientes:

Ingredientes para o leite condensado:
1 xícara de chá de leite em pó em lactose e sem açúcar
1/2 xicara de água fervente
1 colher de sopa de manteiga sem sal 
Coloca todos os ingredientes no liquidificador e bate por três minutos. 

Ingredientes para o pudim:
1 receita de leite condensado caseiro
4 ovos (eu tiro a pele)
1 xicara de leite desnatado e sem lactose
1 caixinha de creme de leite sem lactose
1/4 de xícara de adoçante em pó para forno e fogão
Coloca todos os ingredientes numa tigela e meche delicadamente até misturar muito bem. 
Eu misturo dessa maneira porque não gosto de pudim com furinhos. Quem não se importa coloca tudo no liquidificador que já está com o leite condensado  caseiro e bate até misturar.
Unta uma forma de buraco no meio com manteiga e, ainda para quem não gosta de furinhos, verte a massa do pudim para a forma passando por  uma peneira. 
Levar ao forno em banho maria. 
Para o pudim ficar cremoso, deve ser assado lentamente, então não coloque agua quente no banho maria. Deixe esquentar lentamente. O meu ficou 90 minutos a 180°.

Ingredientes para a calda
1 xic. de chá de água
1/2 colher de sopa de amido
1/2 colher de sopa de açúcar de coco
misturar os ingredientes e levar ao fogo até engrossar. 
Para dar a cor de caramelo se não quiser usar o açúcar de coco,  pode usar corante alimentício.  

A calda só coloco depois de desenformado e frio. Há quem faça calca com adoçante mas eu tenho certas restrições a esse produto colocado no fogo. Então prefiro o açúcar de coco que adoça, dá a cor e tem baixo índice glicêmico. 
Esta receita não deixa nada a dever ao pudim tradicional. É uma excelente alternativa para quem não quer ou não pode ingerir açúcar ou lactose. 

segunda-feira, 15 de novembro de 2021

Tomate confit


Tomate confit é uma daquelas receitas versáteis pois pode tanto ser servido como entrada, bem como pode  acompanhar massas, carnes, sanduíches, pizzas,  saladas,  pães e torradas. 
Usa-se a técnica do cozimento lento, que extrai todo o sabor do alimento. 
Com poucos ingredientes e de fácil  preparação,  pode ser feito numa boa quantidade e permanecer em vidro  fechado na geladeira para ser utilizado em muitas ocasiões, seja como acompanhamento de um prato principal ou ser o principal num lanche com pão. Este é um de meus modos preferidos de consumir, tchutchar o pão no azeite temperado e nos tomates. É perfeito com um copo de vinho,  quando bate aquela fome noturna.
Uma das vantagens é que além do tomate cereja e o azeite de oliva que são os ingredientes obrigatórios, você pode usar as ervas  que preferir. 

Normalmente eu utilizo um bouquet garni que é feito de um amarrado das ervas de preferência. Neste tem folhas de louro, salsinha, cebolinha e manjericão. 
O primeiro passo é lavar e deixar escorrer bem os tomates. De preferência secar muito bem com um guardanapo de papel. 

Colocar sal a gosto e azeite até ficar imerso. Alojar o bouquet garni e uma cabeça de alho cortada. 
Não se preocupe com essa  quantidade de azeite que pode a principio  parecer muito. Na verdade  você vai usar esse azeite para temperar saladas, para regar o prato, para comer com pão. Eu garanto que não vai haver desperdício. 
Levar ao forno 20 minutos a 150° depois baixar o fogo para menos de 100° para que não ferva. No fogão a gás não tem temperatura inferior a 100°, então deixe uma pequena abertura, coloque uma colher na porta para não fechar o forno totalmente.   
Nessa receita de 700 gramas de tomate eu deixei no forno um total de 1 hora e meia. 
Esse cozimento lento que é a técnica do confit, também mantem os tomatinhos inteiros, sem romper a casca. 
Depois de cozidos os tomates  ficam um pouquinho murchos, mas inteiros. 
Depois de frio retirar o bouquet de temperos e colocar num vidro fechado. Deixe o alho que além de aumentar o sabor no vidro ainda é delicioso para comer esmagado no prato. 




segunda-feira, 8 de novembro de 2021

Panaché de legumes


Um prato prático, altamente nutritivo, de baixa caloria, sem carboidratos,  acompanha qualquer prato  e que pode ser guardado por vários dias na geladeira.
ideal para quem faz dieta e  não gosta de cozinhar todo dia. Substitui o básico feijão com arroz e é perfeito para acompanhar proteína.
Além disso tudo, ainda pode ser feito com os legumes que você tem em casa. Inclusive quando quiser limpar a gaveta de verduras e legumes da geladeira.  E é saborosíssimo. Experimenta. 
Primeiro faz um bouquet garni. Eu prefiro porque coloca na panela para cozinhar junto com os legumes e só solta o sabor, sem as folhas ou talos. Gosto da aparência da panaché só com os legumes. 

Para fazer o bouquet garni  você pode utilizar  temperos frescos da tua  preferência. Neste eu usei:

2 folhas de louro (secas)
salsinha a gosto
cebolinha a gosto 
manjericão a gosto. 
Amarra com barbante culinário ou como eu fiz, com fio dental.

 
Ingredientes para a panaché
Legumes de preferência na quantidade que quiser.
Azeite de oliva a gosto
2 colheres de sopa de manteiga (opcional)
1 cabeça de alho cortada ao meio.
Coloque agua numa panela em quantidade suficiente para aferventar os legumes. Coloque sal a gosto e o bouquet garni. Ferva os legumes um a um até ficarem al dente. Não deixe cozinhar muito porque ainda vai ao forno. 
Na medida que for retirando com uma espumadeira,  coloque num refratário. Depois de todos aferventados misture, acrescente uma concha da agua do cozimento, junte o alho e o bouquet garni e regue com azeite a gosto. Coloque a manteiga em pedacinhos espalhados. Leve ao forno por 40 minutos. 
Retire do forno, deixe esfriar  e coloque na geladeira  em um vidro ou refratário com tampa.  Para consumir aqueça no vapor ou como preferir. 


sexta-feira, 29 de outubro de 2021

Mesa de datilógrafa que virou bar


 


 Esta é uma mesinha daquelas de antigamente. Bem antigamente. Era uma mesa de datilógrafa. Muita gente nem sabe o significado, só  sabe quem nasceu lá pela década de 60 ou antes. A gente fazia curso para escrever a máquina. Era uma profissão que se extinguiu com a chegada do computador. Mas surgiu a profissão de digitador.
Já usei esta mesa de diversas maneiras.
Na primeira mudança fiz pátina e foi um apoio para TV, depois pintei de branco e fiz uma decoupage de guardanapos com flores  e usei com meu laplop.
Mais recentemente pintei de amarelo e fiz um cantinho do café, mas foi fazer e desfazer porque não achei muito prático.
Agora retirei todas as camadas de tinta, coloquei uma prateleira e transformei num barzinho. 
Não é uma peça grande mas como eu bebo pouco já está de bom tamanho. 


Assim ficou na época da decoupage. As outras transformações eu  não fotografei.
Acho que está melhor agora. Tanto no estilo quanto no uso.
A gaveta é perfeita para guardar acessórios do bar como abridores, medidores e marcadores de taças. 
Na parte de baixo eu coloquei uma prateleira e um suporte para garrafas. 


Nesta última transformação eu somente retirei as camadas de tinta com um produto próprio, e passei cera de carnaúba que hidrata a madeira e restaura o brilho natural. 

terça-feira, 19 de outubro de 2021

Manta de crochê quadrado unico


Tecer mantas  é minha atividade preferida no crochê. E ainda sobraram muitas lãs e linhas, portanto ainda sairão muitas mantas por aqui. Até o inicio do próximo inverno, pelo menos mais umas quinze. 


Todas com desenho muito simples, sem grandes modelos ou pontos. Apenas tecendo com as linhas que tenho e o desejo de aquecer alguém no inverno. 
Isso é meio que um vício, depois que começa não consegue parar. Vício bom. 

quinta-feira, 16 de setembro de 2021

Granola caseira sem açúcar


A granola é um alimento nutritivo e um grande quebra galho para uma refeição rápida.
Os ingredientes básicos são, aveia, açúcar e uma gordura . 
Os demais ingredientes são complementares e a gosto. 
 Frutas desidratadas, castanhas, sementes e o que mais você quiser incorporar, depende da preferência de cada um ou do que se tem em casa no momento.  


Para a minha receita, com o objetivo de deixar menos calórica, eu não uso açúcar tradicional. Uso adoçante e açúcar de coco que tem um menor  índice  glicêmico e dá  um sabor delicioso  combinando muito bem com granola. Mas cada um usa seus ingredientes preferidos. Minha receita é somente sugestiva. 


A quantidade de frutas desidratadas  e sementes também depende do gosto pessoal. Eu confesso que sou exagerada. 

Como eu gosto muito de doce, as frutinhas ajudam a suprir essa minha preferência, mesmo porque eu como na maioria das vezes com iogurte desnatado e sem açucar nem adoçante. Equilibra. 

Ingredientes dessa granola da foto.
Básico 
1 cx de 170 gramas de aveia de flocos grossos (eu uso orgânica e sem glúten) mas pode usar qualquer uma. 
2 colheres de adoçante em pó para forno e fogão
1/4 de xic  (chá) de azeite de oliva.
Opcionais que podem ser substituídos a gosto
1 pac (100 gramas) de coco ralado sem açúcar 
2 colh (sopa) de cada, semente de chia, linhaça, quinoa e gergelim.
1 colher de café de canela em pó
2 colheres de mel
1 colher de açúcar de coco
1 colher de café de canela em pó
1 pitada de noz moscada
Castanhas, nozes, frutas desidratadas (banana, uvas passas, damasco, tâmara,  a gosto)

Numa tigela junte a aveia, o açúcar, o adoçante, o coco ralado, a canela, as sementes de chia, linhaça, quinoa e gergelim, e mecha até misturar muito bem. 
Acrescente o azeite de oliva e o mel e misture até ficar homogêneo. 
Coloque numa forma ou refratário e leve ao forno a 160graus por 15 minutos (se estiver ligando na hora, ou 10 minutos se já estiver aquecido)
Depois desse tempo retire e mecha para que a parte que estava em cima se misture. 
Leve ao forno por mais 10 minutos.
Retire novamente do forno e misture as frutas desidratadas e as castanhas. 
Se misturar esses ingredientes no inicio eles vão ficar secos e duros. 
Deixe no forno por mais 10 minutos e desligue. Deixe esfriar dentro do forno para ficar mais crocante. 
Guarde num vidro bem fechado. 

quarta-feira, 18 de agosto de 2021

Cookies de manteiga de amendoim

 

Acho que é o cookie  mais fácil de fazer. Já tinha um tempo que eu desejava fazer esta receita mas sempre pensando numa alternativa para o açúcar. Ainda não encontrei mas resolvi fazer a original pra depois fazer a substituição  e comparar. Vamos ao original.
1 xic (chá) de manteiga de amendoim
1 xic (chá) de açúcar (usei demerara)
1 ovo
1 colher (café) de bicarbonato de sódio 
50 gramas de gotas de chocolate (usei sem açúcar)
Juntei os quatro primeiros ingredientes no liquidificador e bati ate misturar bem. Precisa dar uma ajuda com a espátula. Se tiver um processador é melhor. 
Retira a massa do liquidificador ou processador e mistura as gotas de chocolate até ficarem bem distribuídas. 
Faz bolinhas, achara-se coloca numa forma untada. Leva ao forno pré aquecido 180º por 10 minutos. Deixa esfriar para ficarem crocantes.