domingo, 20 de abril de 2014

Bacalhau do meu jeito

Quem não gosta de um bom bacalhau! Delícia,  mas  não dá para comer todo dia. Pelo menos eu não posso. É uma vez por ano somente. 
Eu sei que tem uma centena de receitas para esse prato, eu mesma já comi vários, claro que sempre os melhores em Portugal. Mas como não moro em Portugal o jeito é me virar por aqui mesmo, então faço do meu jeito. Não sei se tem uma receita que leve creme de leite  requeijão e nós moscada mas deveriam inventar porque fica muito bom. 
Ingredientes:
800 gr.de lombo de bacalhau
1 pimentão
1 cebola
1 cabeça de alho
1 k de batatas
azeitonas pretas
300 ml de azeite de oliva ou mais se preferir
Ovos cozidos
Para o molho branco
2 colheres de margarina ou manteiga
2 colh.sopa de farinha de trigo
1/2 litro de leite
1/2 copo de requeijão
1/2 lata de creme de leite
nos moscada ralada e sal a gosto
4 colheres sopa de queijo parmesão ralado
queijo parmesão ralado a gosto para polvilhar 
Preparar
Coloque as postas para cozinhar em água quente temperada com o pimentão e a cebola cortados, e os dentes de alho inteiros descascados. Após levantar fervura deixe cozinhar por 4 minutos. Retire o bacalhau da agua com cuidado e deixe esfriar para retirar a pele e espinhos. Retire também os dentes de alho.Reserve.
Coloque as batatas descascadas e cortadas ao meio para cozinhar nessa mesma agua. Experimente o sal, se precisar coloque um pouco. 
Enquanto as batatas cozinham prepare o molho:
Em uma panela derreta a margarina ou manteiga e acrescente a farinha de trigo. Mecha no fogo para a mistura dourar. Adicione o leite quente aos poucos mexendo sempre para não embolar. Cozinhe por uns cinco minutos, depois acrescente o requeijão. Retire do fogo e junto o creme de leite o queijo e a nós moscada ralados.
Montagem:
Em um refratário faça uma cama com  as batatas cortadas em rodelas.  Sobre elas disponha o bacalhau já limpo, coloque azeitonas e o alho que cozinhou junto com as postas  e reque tudo com azeite de oliva. Cubra tudo com o molho branco e polvilhe com queijo parmesão ralado. Leve ao forno por uns 30 minutos até dourar. Não tem perigo de ressecar o bacalhau porque o molho protege. 
Bom apetite e boa Pascoa. 

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Cachecol

Um cachecol para inspirar. 
Não fui eu que fiz, é da minha filha, ganhou da sogra que também não foi quem fez. Comprou feito. 
Gostei muito da linha com  essa mistura de cores, tons variados e bem suaves. 
Para combinar com tudo. 

domingo, 6 de abril de 2014

Mudando por dentro e por fora

Este ano de 2014 eu resolvi que vai ser o ano da minha mudança. Em todos os sentidos. Vou mudar de cidade, de estado, eu queria mesmo era mudar de país mas enquanto não mudo de nacionalidade vou ficando por aqui mesmo.  Já mudei de profissão, enfim, tudo novo até o final deste ano da virada.
Essa minha necessidade de mudança  não é nova, é muuuuuito antiga, mas só agora é que vou realizar. Não é coisa do dia pra noite, precisa de muito trabalho e persistência, mas como eu digo, eu demoro,  mas quando eu resolvo não tem montanha que fique inteira se precisar ser removida. 
Nessa reviravolta de vida e para acalmar a ansiedade já que  tenho muitas coisas para resolver que não dependem de mim, vou mudando o que está em volta. 
Meus móveis estão todos velhinhos, antiguinhos, precisando de uma mudada, mas  como não vou levar móveis comigo também não vou trocar, mas também não estou aguentando ver tudo com cara de abandonado em volta, então resolvi dar uma geral. 
Assim é que estavam, tristes de ver. Pintura desgastada, tecido arranhado pela gata, bem feio mesmo
Assim é que ficaram depois de uma camada de tinta e um tecido novo. 
Passei uma mão generosa de batida de pedra que a Mara Bechara nos ensinou. Depois lixei porque era uma patina com estrias bem visíveis e eu queria uma pintura mais lisinha. A batida de pedra cobre um pouco e passando a lixadeira completa o serviço. 
Forrei os assentos das cadeiras e as portas da estante com linho estampado com rosas estilizadas, tudo nas cores bege, preto e cinza. 
Os outros móveis eu mostro depois porque pintei tudo, inclusive mesas de centro, laterais e até objetos de decoração. Vou pintar as paredes também que era pra estar pintada mas o pintor não veio. Não levo sorte com esse povo.
 Ficou tudo muito diferente, adorei a mudança. Nada como uma camada de tinta para melhorar as coisas em volta. Final do ano vai pro Emaús ou pra quem quiser. 

domingo, 30 de março de 2014

Individual americano quiltado

Na tentativa de aprendizado da arte do patchwork fiz este joguinho americano para o dia a dia.  Fiz o ponto caminho de bébado seguindo  as instruções da maravilhosa Ana Consentino NESTE VÍDEO.   Ainda não consegui fazer sem pontas mas já não passo mais a costura por cima. 
Usei tecido para patchwork da circulo na estampa de vaquinhas. Viés feitos com o faz viés  Clover.  


terça-feira, 25 de março de 2014

Sousplat de crochê

Linha Anne fio duplo, agulha 2mm. Gosto muito desse modelo por ser simples, básico, bonito e elegante. 
Fiz uma carreira a menos que o gráfico, ficaram com 30 cm de diâmetro. 
Multi coloridos, deixam qualquer mesa com jeito de dia de festa. 
Cores quentes ou frias? na dúvida faça as duas. 

sexta-feira, 21 de março de 2014

Cachecol e gorro masculino em crochê

Sempre que me vou fazer alguma peça masculina em crochê ou tricô me deparo com um problema. Ou melhor, dois. Cor e modelo. Então vai pelo sóbrio mesmo, liso, sem muitos detalhes para não afetar a macheza. 
Para as duas peças eu usei linha preta Mollet e matizada  Wool-Ease da Lion Brand 20% lã, o que torna as peças mais macias, o que é muito bom para gorro e cachecol porque ficam em contato direto com o corpo e nem sempre as linhas são agradáveis ao tato. 
O cachecol foi tecido com agulha 6mm para ficar bem fofo. 25 pontos tecendo sempre  *1 pb, 1 corr* . Na carreira seguinte faz o ponto baixo entre os dois pontos baixos da carreira anterior. O detalhe fantasia tanto gorro quanto bordas do cachecol foi tecido intercalando uma carreira preta e uma matizada.
O gorro foi inspirado neste de Garnstudio que tem a receita em inglês mas é bem fácil, não precisa nem falar a língua e sempre tem a ajuda do Google translate.
Fiz a receita até a oitava carreira totalizando  64 pontos com agulha 4.5mm.
A partir daí continuei tecendo circularmente mais 17 carreiras com a mesma  agulha e 6 carreiras com agulha 3.5mm para ficar mais ajustado nas bordas e prender bem na cabeça porque em Uchuaia onde ele vai ser usado venta muito e quem vai usar não tem preparo físico para correr sobre a neve atrás de um gorro.  Ficou com uma circunferência de 48cm.

quarta-feira, 19 de março de 2014

Almofada personalizada para a afilhada

 Fiz esta almofada para minha afilhada Larissa, que entre as várias coisas que gosta estão incluídos os  gatos e os  cachorros. Dentre os  esportes radicais ela  pratica Slackline, mas tem os pés bem firmes no chão. 

quinta-feira, 13 de março de 2014

Bolero

O modelo é muito conhecido nos blogs e como eu queria fazer uma peça prática e rápida foi a opção perfeita. É um acessório descomplicado para ajeitar o visual do dia a dia da faculdade. 
Usei linha Anne na cor nude (8176) e agulha 2.3mm.
Aumentei na altura porque além de minha filha ser muito alta ela também não gosta da peça curta.
O aumento eu fiz na altura dos ombros, por isso o decote das costas ficou um pouco maior.
Abaixo o esquema de como ficou a montagem. 

terça-feira, 4 de março de 2014

Tapete de trapilho no tear de pregos

Tapete tecido no tear de pregos com barbante e trapilho feito de camisetas fora de uso. Para cortar o trapilho PAP AQUI.
Foi meu primeiro trabalho no tear. Vi alguns vídeos pois eu não sabia nem por onde começar. Aprendi um pouco dali, outro pouco daqui e juntei com um pouco de invenção própria que acho que facilitou o trabalho e reduziu o tempo para a confecção. 
Aprendi na prática que o resultado fica melhor quando se usa somente um tipo de fibra. No caso eu usei camisetas de algodão e um pouco de malha de fibra sintética, mas não fica bem misturar porque a textura é outra. Não gostei da fibra sintética, o melhor é algodão mesmo, fica mais firme. 
Fiz um acabamento de crochê bem simples, com o mesmo barbante da trama. 
O tear eu fiz usando uma moldura que retirei do aparelho de ar condicionado. Quando troquei o aparelho por outro modelo que não precisa de moldura, fiquei com pena de jogar fora e guardei. 
Levei ao marceneiro para ele cortar nas laterais pois a moldura era muito larga e incômoda para usar como tear.  
Coloquei pregos de 1x1cm nas pontas e de 2x2 nas laterais, mas acho que fica melhor colocar em toda a volta de 1x1cm. Depois eu completo colocando preguinhos nos intervalos. 
Para puxar o trapilho entre os fios de barbante eu usei uma agulha de crochê tunisiano que tem o cabo comprido, mas fica melhor se tiver um arame com meia volta na ponta. Vai ficar para o próximo porque roupas de malhas para reaproveitar tenho um estoque. 
Se gostou do meu pap e acha que ele pode ajudar, me recomende no G+1. Obrigado!!!

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Manta Ripple com todas as cores

Todas as cores de todas as sobras e  mais algumas.
Fui juntando as sobras e enrolando num novelo único. Mesmo as menores, sem jogar nada fora. 
Todos os tipos de lãs e linhas, várias espessuras e texturas, sem critério de cor.  Quando muito finas juntei dois fios. 
Aproveitei também os novelos filho único que não dá para nada e fica entulhando canto. Nesses casos, quando eram novelos inteiros ou quase, e como eu já tinha vários novelos, dividi um pouco de linha em cada novelo  porque eu não queria fazer faixas de cores, queria era tudo junto e misturado. 
Depois das bolas de linhas prontas é só tecer, cada volta uma surpresa. Eu adorei o resultado, já comecei a formar outra bola para um outro trabalho. 
Esse ponto tem uma carreira de pontos altos e uma de pontos baixo. Escolhi propositalmente esse modelo de ripple porque essa carreira de pontos baixos permite que as emendas fiquem totalmente escondidas. E tem emenda, mas isso não incomoda porque ao formar o novelo já vai amarrando. 

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Cachecol

Adoro cachecol mas como aqui é difícil até para fazer, vou fazendo e presenteando. 
A modelo é a mulher de aço, a mais nova aquisição da minha amiga Perpétua.
Achei linda. Já vi uma parecida cheia de novelos de linha. 
O cachecol fiz com uma daquelas linhas que nem chamo de linha, é uma tira com borda felpuda.  Comprei longe, não sei se tem por aqui.  Veio na mala, junto com muitas outras. Vai voltar de onde veio como as outras também voltarão, depois de tecidas. É o ciclo. 
Rápida, prática e bonita. Tão felpuda que parece um ninho. 


quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Toalha avental

Ou avental toalha. Vi este modelo de toalha no Pinterest, mas não tinha link para o site ou blog, então quem de direito me avise que coloco o link.
Achei bem prático porque facilita na hora de tirar o bebê do banho, quando pega já enrola na toalha. Eu ficava prendendo a toalha embaixo do queixo, acho que foi por isso que criei papada. 
Usei uma toalha grande e fofa. Cortei pelo modelo de um avental de cozinha que tenho em casa. Na parte superior eu dobrei porque a toalha era muito grande e ia ficar arrastando no chão mas quem tiver a toalha na medida da altura não precisa fazer essa dobra. 
Para o acabamento fiz  um caseado  com agulha de costura como mostrei AQUI, e uma carreira de crochê  *1 pb, 1 corrente, 1 pb* dentro de cada espaço do caseado. 
Fiz umas aplicações de figuras marinhas mas destes não tem pap nem gráfico porque inventei e só teci um de cada modelo, então fica a foto próxima para quem quiser observar mais de perto. 
O mesmo viés que usei para o acabamento da toalha eu prolonguei e fiz as alças, também com acabamento de crochê. Como o tecido felpudo da toalha é grosso, é melhor fazer esse acabamento com viés largo. Eu usei este aparelho para fazer o viés, o que gosto muito porque a gente pode escolher um tecido de qualidade e fazer o viés na largura necessária para o trabalho.
Com o atoalhado que cortei das laterais fiz uma luva para banhar o bebê. Corte simples, usa a própria mão como medida. 

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Almofada em crochê Ripple

É uma almofada de efeito muito bonito e fácil para fazer, onde você pode usar restos de linhas e muita imaginação.
Abaixo segue a receita e o passo a passo. 
Receita para fazer a almofada de crochê ripple
Fazer uma corrente no tamanho da circunferência da almofada. Considere que você vai transformar essa corrente num zig zag, o que faz encurtar o tamanho. 
Para esta eu teci correntes no total de 1.35m. 
A almofada ficou com a circunferência de 1.20m
Toda tecida em ponto baixo que você vai tecer pegando somente o fio  de trás  da correntinha. Pode ver o gráfico em  Ponto baixo em relevo.
Fazer em carreiras de ida e volta sempre igual, sobrepondo os aumentos e diminuições. 
 *10 pontos baixos e depois 3 pontos baixos no ponto seguinte,  10 pontos baixos nos próximos pontos de base, introduzir a agulha no ponto seguinte, puxar a laçada, , repetir o sublinhado mais duas vezes nos dois pontos seguintes, tirar as 3 laçadas num único ponto*. Repetir de * a * até o final da carreira. Terminar em 10 pontos baixos depois de um aumento de 3 pontos baixos.

Passo a passo para tecer a almofada de crochê ripple
1 - Tecer na altura suficiente para formar a almofada (esta eu teci 40cm de altura) alternando as cores.
2 - Fechar na lateral com pontos invisíveis.
3 - Fechar o centro  costurando  as pontas conforme as fotos.
4 - Unir todas as pontas. Eu utilizo uma argola de plastico ou metal forrada com crochê para fazer esse acabamento,  porque colocando as argolas em ambos os lados o botão é colocado apenas como enfeite e não precisa forçar o fundo. 
5 - Da mesma maneira costurar o outro lado já com o enchimento, e com uma agulha grande passar a linha de um lado para o outro para formar o miolo. 

6 - Finalize com um botão no centro. 
Se gostou dê seu voto no G+1. Brigaduuu!!